A secretaria de Estado de Defesa Civil do Rio de Janeiro (Sedec-RJ) apresentou, no dia 31 de março, durante a 31ª Jornada Científica do Hospital de Força Aérea do Galeão, as ações da operação "Xô, Zika". A palestra, proferida pelo diretor geral do Departamento Geral de Defesa Civil (DGDEC), coronel Paulo Renato Vaz, abordou a força-tarefa estadual composta por bombeiros militares da Sedec - RJ e técnicos da Secretaria de Estado de Saúde e das secretarias municipais de Saúde de Belford Roxo, Duque de Caxias, São Gonçalo, Itaboraí e Itaguaí. A participação foi um pedido do brigadeiro médico Walter Kischinhevsky, diretor do hospital.

 

Desde o dia 22 de fevereiro, as equipes realizam atividades de conscientização da população e de remoção de focos do mosquito Aedes aegypti, contando, inclusive, com um veículo aéreo não tripulado, o drone.


- O mosquito vetor tem uma predileção por áreas urbanas e nesses municípios, onde a nossa força-tarefa estadual opera, a taxa de urbanização é muito alta. Além disso, eles reúnem um contingente que corresponde a cerca de 17% da população fluminense - destacou o diretor geral do DGDEC, que coordena a operação Xô, Zika e a Sala Estadual de Coordenação e Controle (SECC-RJ) de Combate ao Mosquito e Enfrentamento à Microcefalia.


O superintendente operacional da Sedec-RJ, coronel Marcelo Hess, ressaltou a importância da participação em eventos de cunho técnico-científico.


- Tanto a Lei N° 12.608 que estabelece a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil quanto o Marco de Sendai da ONU para a Redução do Risco de Desastres 2015-2030 preconizam a importância da aproximação com as universidades e centros de pesquisa em busca da excelência das ações de Defesa Civil. O DGDEC, além de ser o órgão operacional da Sedec-RJ, vem cumprindo com esse papel de articulação, seja na resposta, seja na prevenção e na preparação para emergências e desastres - disse o superintendente.


A 31ª Jornada Científica do HFAG ocorreu nos dias 31 de março e 01 de abril e foi aberta pelo diretor de Saúde da Aeronáutica, major-brigadeiro médico Jorge Rebello Ferreira. O encontro contou com palestras e mesas redondas sobre assuntos como defesa química, biológica, radiológica e nuclear, ameaça terrorista e operacionalidade em catástrofes.